Voltar

A arte da convivência na era da tecnologia

A arte da convivência na era da tecnologia

A arte da convivência na era da tecnologia

28 Março 2017

28 de março de 2017.

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que o número de brasileiros que moram sozinhos saltou de 10,4% para 14,6% em dez anos. Essa tendência cresce não apenas no País, mas no mundo. Entre os motivos apresentados, está a maior procura pela independência e pela individualidade. O avanço da tecnologia em relação aos serviços de comunicação instantânea também é responsável por esse índice, já que ficou mais fácil falar com familiares e amigos e, assim, não se sentir tão só. A tecnologia também veio para somar no quesito compartilhamento, hoje, não são só as relações sociais que passaram a ser intermediadas por ela, mas também a troca de serviços e produtos.

Com isso, observa-se um forte movimento: usar a tecnologia e as próprias redes sociais para reduzir o consumismo exagerado e criar o caminho contrário, ou seja, incentivar a convivência com o outro. Um exemplo é o conceito de compartilhamento econômico e social, que possibilita unir interesses comuns e conhecer novas pessoas.

A ideia de dividir oferece mais praticidade e, em alguns casos, aumentar a renda. Aliás, o crescimento do desemprego no Brasil nos últimos anos fez com que muita gente investisse na economia compartilhada e descobrisse outros interesses, além da possibilidade de conviver com pessoas com ideias e interesses em comum.

Basta dar uma olhada nas redes sociais e ver o quanto passou a ser comum anunciar roupas e objetos em sites de trocas e vendas. A iniciativa, além de sustentável, estimula o convívio com o outro. “Compramos um apartamento com varanda gourmet e nem usávamos a área para receber amigos porque não tínhamos uma mesa, então, resolvi olhar em um site de doação de móveis e um casal estava se desfazendo de uma mesa exatamente como eu precisava”, conta o relações públicas Lucas Caporalini. Ele fez contato com o casal no site no qual o móvel foi anunciado, marcou a data e foi buscar a mesa.
 




Para ler esta matéria na íntegra, acesse aqui ou baixe o aplicativo Revista Vem Viver gratuitamente, disponível para Android e iOS. 



Média (0 Votos)

COMPARTILHAR: