Voltar

Gestação tranquila para as futuras mamães

Gestação tranquila para as futuras mamães

Gestação tranquila para as futuras mamães

5 Maio 2016

05 de maio de 2016.
 

Para garantir uma gestação tranquila e a segurança do bebê, é fundamental que a futura mãe tome cuidados especiais. Fazer o acompanhamento pré-natal e adotar um estilo de vida saudável, evitando o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros, são algumas dessas práticas.
 

Outra forma de suprir as necessidades diárias do organismo durante a formação do bebê é manter uma alimentação balanceada. Para isso, deve-se incluir o consumo de proteínas (carnes magras, aves, peixes), ferro (leguminosas como feijão, grão-de-bico e soja), vitaminas do complexo B (tomate, ervilha e brócolis), cálcio (leite, iogurte e queijos) e grãos e cereais (pães, arroz, aveia e massas). O consumo de fibras, presentes nas frutas e nos cereais integrais, também é essencial, pois auxilia no funcionamento do intestino, que fica mais lento nessa fase. Já os alimentos com excesso de açúcar, sal, gorduras e aditivos químicos devem ser evitados.
 

Como o tempo de digestão é maior na gestação, o ideal é se alimentar com moderação e a cada três horas, em seis refeições ao dia: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Isso pode amenizar sensações como azia e gases e controlar melhor o ganho de peso, que deve ficar entre 9 e 12 quilos até o fim da gravidez. Outra dica é comer carnes e legumes sempre bem cozidos e lavar bem as verduras, para não haver contaminação por toxoplasmose.

Os exercícios físicos também são recomendados para aliviar eventuais desconfortos trazidos pelas mudanças no organismo. No caso de gestantes que não estão acostumadas a se exercitar, recomenda-se iniciar a atividade após o primeiro trimestre de gravidez, período que requer maior cuidado por conta da formação do embrião. Os exercícios devem ser leves e de baixo impacto, como caminhadas, natação e hidroginástica.
 

Outro ponto de atenção é evitar situações de estresse, que podem ocasionar o parto prematuro e agravar casos de hipertensão e diabetes. Todos esses cuidados ajudam a garantir maior bem-estar e saúde para a mãe e o bebê durante a gestação.
 

Ao longo da gravidez, é necessário realizar diferentes exames. Existem os testes obrigatórios, que toda gestante deve fazer, e os específicos, solicitados em casos de risco, como mulheres acima de 35 anos, com histórico de doenças genéticas ou problemas como diabetes e hipertensão.
 

É importante ressaltar que os exames são solicitados pelo ginecologista durante o acompanhamento pré-natal e a necessidade de testes específicos varia de acordo com a avaliação médica e as condições da gestação. 



Fontes:

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia
Ministério da Saúde
Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

 



Média (0 Votos)

COMPARTILHAR: