Voltar

Como sair do sedentarismo?

Como sair do sedentarismo?

Com jornadas cada vez mais intensas, temos deixado os exercícios de lado. Confira dicas para conciliar as tarefas do dia a dia e deixar o sedentarismo de lado

Como sair do sedentarismo?

2 Setembro 2019

Que a atividade física é fundamental para melhorar a condição de saúde, prevenir e ajudar a combater várias doenças, como obesidade, diabetes, hipertensão e até depressão, você certamente já sabe. Afinal, deixar o sedentarismo de lado faz bem em qualquer idade e ajuda a manter o corpo em equilíbrio e o humor nas alturas. O problema é incluir na agenda de compromissos alguma prática esportiva. Para muitas pessoas, só de pensar em acordar mais cedo ou dormir mais tarde para poder encaixar algum tipo de exercício neste estilo de vida já tão adaptado é – literalmente - desafiador.

Porém, segundo os especialistas, é exatamente por causa da rotina cada vez mais atribulada, com jornadas de trabalho longas, e muitas vezes dobradas – fora e dentro de casa - que os especialistas são unanimes em recomendar que é preciso que as pessoas olhem para si, para as suas necessidades físicas e emocionais. E, neste caso, a atividade física entra como uma válvula de escape, um momento só seu, diante de tantas preocupações e afazeres diários.

E segundo a Organização Mundial da Saúde, nem é preciso muito tempo para abandonar de vez o sedentarismo. Basta dividir 150 minutos por semana de atividade física aeróbica moderada, que pode ser caminhada, corrida, natação, vôlei, basquete, andar de bike, ou começar a se exercitar em uma academia, conciliando exercícios aeróbicos com musculação, por exemplo. Mas, atenção: é preciso manter a regularidade na atividade durante a semana para alcançar um efeito benéfico à saúde. Ou seja, atletas de fim de semana não entram nesse ranking de saúde em dia. Para deixar o sedentarismo, é preciso dividir o tempo dedicado à prática de exercícios, pelo menos, em três vezes por semana.

Saindo da zona de conforto está próximo

O mais importante, segundo especialistas, para dar o pontapé inicial e iniciar alguma prática esportiva, é sair da zona de conforto. Afinal, apesar de supercansativo ter uma jornada exaustiva no trabalho, é recompensador chegar em casa e se jogar no sofá para assistir ao jornal, à novela ou à sua série favorita. Refletir sobre como anda a sua saúde, a sua energia, o seu humor diante dos contratempos do cotidiano, poderá ajudar a encontrar uma atividade física que lhe dê prazer. Assim, você diminui o risco de desistir na primeira dificuldade que aparecer. É deixar de lado a falta de tempo como desculpa para colocar o exercício na agenda de um outro dia. Afinal, os problemas continuarão ali, diariamente. É preciso aprender a lidar com eles, e se organizar para que a atividade física esteja dentro dessa nova rotina, como uma responsabilidade que lhe garantirá momentos de relaxamento e de prazer depois.

Mudança de hábitos

Selecionamos algumas dicas para que você coloque-as em prática no seu dia a dia:

1. Pequenas modificações no cotidiano, como subir escadas, descer do ônibus um ponto antes, passear com o cachorro e varrer a casa, ajudam a movimentar mais o corpo e podem servir como um estímulo para o início de uma atividade física diária com duração mais longa

2. Lembre-se: antes de começar a se exercitar, passe por uma consulta com um clínico geral ou outro médico de sua confiança, apenas para checar as suas condições de saúde

3. Pratique algum exercício físico que se adapte a seu estilo de vida e que você, acima de tudo, goste. Caso contrário, serão muitos os motivos para a desistência

4. Se preferir, faça 30 minutos por dia, cinco vezes na semana, de exercícios físicos de moderada intensidade. Caminhada em ritmo acelerado, hidroginástica ou bicicleta, por exemplo, são suficientes para abandonar o sedentarismo. Esses 30 minutos podem ser contínuos ou divididos em até três períodos de dez minutos cada um

5. Comece devagar e vá aumentando a intensidade gradativamente. Dessa forma, você previne o risco de sofrer alguma lesão

6. Não faça exercícios físicos em jejum. Consuma, de preferência, uma porção de carboidrato antes de começar a atividade, que pode ser uma fruta ou um pão com geleia

7. Use roupas e tênis adequados

8. Hidrate-se antes, durante e depois dos exercícios

9. Alongue-se antes e depois da atividade

10. Fique atento ao surgimento de qualquer sintoma durante e após a prática esportiva, e procure um médico


Texto: Fabiana Gonçalves | Edição: Ana Carolina Giarrante e Michel Vita | Design: Alex Mendes

Fonte: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Hospital Sírio Libanês, Hospital Israelita Albert Einstein

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (2 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em