Voltar

10 tipos de peixe para um cardápio saudável

10 tipos de peixe para um cardápio saudável

Um alimento com vários benefícios que deve ser aproveitado o ano todo

10 tipos de peixe para um cardápio saudável

7 Abril 2022
Consumir peixe durante a Semana Santa é uma tradição cristã amplamente difundida no Brasil. Conhecer um pouco sobre este prato é uma boa oportunidade para inserir esse alimento no cardápio do ano inteiro. Ah, e você não precisa ficar preso ao tradicional bacalhau!

 

 

Quer aprender mais sobre os diferentes tipos de peixe encontrados nos restaurantes e mercados do país e quais são os benefícios que cada espécie traz para a saúde? Neste artigo, trataremos dos seguintes temas:

 

Benefícios no consumo de peixe

 

Tanto os peixes de rio como os de mar são benéficos à saúde. O Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, recomenda o consumo de peixe utilizando diversas formas de preparo – assado, grelhado, ensopado ou cozido.

Entre os motivos para inclui-lo na dieta, podemos citar:

 

Ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares
Contribui para o controle dos níveis de colesterol
É rico em proteína, vitaminas e minerais
Tem alta proporção de gorduras saudáveis (gorduras insaturadas)

 

Além disso, vários tipos de peixe são fontes de ômega 3, que auxilia na manutenção de níveis adequados de triglicerídeos, ajuda na regeneração das células nervosas e reduz a incidência de doenças cardiovasculares.

 

 

Cuidados ao escolher o peixe na hora da compra

Para garantir a qualidade é preciso prestar atenção a alguns detalhes. Ao comprar peixe fresco, confira se as guelras estão avermelhadas e os olhos brilhantes e transparentes. Além disso, a consistência deve ser firme ao toque, com escamas bem aderidas ou couro íntegro.

Se o que você procura é peixe congelado, observe se o local de armazenamento está com temperatura abaixo de zero. É importante verificar também se a embalagem está sem violação e livre de acúmulo de água ou gelo.

Por fim, na hora de escolher peixe seco, como o bacalhau, é preciso, antes de tudo, conferir se o armazenamento é feito em local limpo e livre de poeira e insetos. Além disso, evite comprar postas com manchas escuras, avermelhadas ou com limosidade superficial.

 

 

10 tipos de peixe para um cardápio saudável

 

O Brasil oferece uma ampla variedade de peixes, tanto no nosso vasto litoral quanto nos rios e lagos. Confira algumas sugestões para deixar o cardápio do ano todo saboroso e nutritivo:

 

Bagre   espécie encontrada em rios, sobretudo no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. Sua carne é rica em nutrientes como cálcio, ferro, iodo, vitaminas A, B12 e D, e seu consumo favorece a saúde dos ossos e da tireoide.

Cação   pertencente à mesma espécie do tubarão, o cação contém ômega 3, selênio e vitamina A. Por isso, inseri-lo na dieta ajuda no bom funcionamento do sistema imunológico e na saúde dos olhos.

Carpa   muito comum na criação em cativeiro, é fonte de selênio, vitamina A e ômega 3. Seus nutrientes ajudam a fortalecer o sistema imunológico e atuam na redução dos fatores de risco de doenças cardiovasculares.

Corvina   pequenas células que atuam na coagulação sanguínea para estancar perdas de sangue

Linguado   pescado no mar, contém fósforo, iodo, selênio e vitaminas B12 e E. Assim, comer este peixe ajuda a controlar a deterioração das células.

Pirarucu   este gigante dos rios amazônicos é rico em cálcio, potássio, ferro e vitamina D. Por isso, seu consumo favorece a saúde óssea e auxilia a formação de glóbulos vermelhos no sangue.

Salmão   peixe de água salgada, que pode ser criado em cativeiro, em grandes fazendas marítimas. Entre seus principais nutrientes, estão fósforo, magnésio, niacina, selênio, ômega 3, potássio, zinco e vitaminas A e do complexo B. Desse modo, comer salmão pode auxiliar na redução do risco de doenças cardiovasculares e favorecer a regeneração de tecidos.

Sardinha   este pequeno peixe encontrado em todo o litoral brasileiro contém albumina, fósforo, cálcio, ômega 3, ferro, niacina, potássio, selênio e vitamina B12. Seu consumo contribui para a saúde cardiovascular, a formação de células nervosas e a manutenção da massa óssea.

Tainha   peixe de água salgada que também pode ser encontrado em rios perto da costa e estuários. É rico em fósforo, potássio, ômega 3 e selênio. Graças a seus nutrientes, tem ação antioxidante e favorece o bom funcionamento da tireoide.

Tilápia (Saint Peter):   muito comum na criação em cativeiro, este peixe de água doce contém fósforo, potássio, selênio e vitamina A. Ajuda na manutenção da saúde dos ossos e dentes e na regeneração de tecidos.

 

 

Agora que você já sabe mais sobre quais peixes colocar no cardápio, que tal aprender uma forma saborosa e prática de preparo?

Confira esta receita:
Aprenda a fazer tilápia ao molho pesto
 

 

 

Fontes: BBC 


Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (8 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em