Voltar

Quem deve tomar a vacina da febre amarela?

Quem deve tomar a vacina da febre amarela?

Entenda a doença e esclareça suas dúvidas sobre as vacinas fracionada e padrão, assim como para quem elas são indicadas

Quem deve tomar a vacina da febre amarela?

16 Fevereiro 2018

 

A febre amarela é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus. Existem duas formas de transmissão: silvestre, transmitido pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes (comuns nas matas); e urbano, propagado pelo Aedes Aegypti. Todos os casos registrados no Brasil atualmente são de febre amarela silvestre, ou seja, a transmissão ocorreu por meio da picada dos mosquitos infectados no ambiente de matas. O último caso de febre amarela urbana foi identificado em 1942.

 

Sintomas da febre amarela:

Febre
Dor de cabeça
Calafrios
Náuseas
Vômito
Dores no corpo
Icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos)
Hemorragias (gengivas, nariz, estômago, intestino e urina)

 

 

Quem deve tomar a vacina contra a febre amarela? Quem vive nas áreas com recomendação da vacina; Quem vive nos bairros dos municípios com recomendação parcial (próximo às áreas de matas) ou em campanha de vacina com dose fracionada; Quem vai viajar para uma das áreas de risco; Quem vai viajar para um país que exige a imunização. Quem NÃO deve tomar a vacina contra a febre amarela? Quem não vive nas áreas com recomendação de vacinação contra febre amarela; Quem não vai viajar para as áreas de risco da doença; Pacientes em tratamento com quimioterapia/radioterapia; Quem tem alergia ao ovo; Portadores de doença autoimune; Crianças menores de nove meses; Pessoas com HIV/Aids com contagem de células CD4 menor que 350 células/mm3. Quem só pode receber a vacina após recomendação médica?  Gestantes; Mulheres que estão amamentando; Idosos; Pessoas que vivem com HIV/Aids; Pacientes que já terminaram o tratamento com quimioterapia/radioterapia; Pessoas que fizeram transplante; Pessoas com doença hematológica, renal e hepática.

 

 

Vacina fracionada:

A vacina fracionada representa 1/5 da dose padrão, ou seja, a dose padrão é de 0,5 mL e a fracionada é de 0,1mL. Estudos demonstraram que a dose fracionada é eficaz por, pelo menos, 8 anos; já a dose padrão protege contra a doença para toda a vida.
O Ministério da Saúde iniciou uma campanha com dose fracionada em alguns municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. A medida é recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para cidades com elevado índice populacional e risco de expansão da doença.

 

 

Devo tomar a dose fracionada ou padrão? DOSE FRACIONADA: Quem vive nas regiões dos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia que estão em campanha de vacinação com dose fracionada. DOSE PADRÃO: Crianças de nove meses a menores de dois anos; Pessoas que viajarão para países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) com dose integral da vacina (mediante comprovante de viagem); Quem vive nas regiões dos municípios com recomendação parcial da vacina (áreas próximas às matas); Viajantes internacionais (mediante apresentação de comprovante).

 
Veja aqui a lista das cidades com recomendação da vacina.
Veja aqui as cidades que estão participando da campanha com vacina fracionada.

Texto: Jailde Barreto / Design: Carolina Moura - Alex Mendes

Fonte: Ministério da Saúde e Hospital Albert Einstein

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (3 Votos)

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em