Voltar

Verão com saúde

Verão com saúde

A estação mais quente do ano está começando e, com as altas temperaturas, vale reforçar alguns cuidados. Nossas dicas vão te ajudar a curtir o verão sem descuidar da saúde

Verão com saúde

21 Dezembro 2018

 

O verão está começando e os dias de calor são um convite para aproveitar momentos ao ar livre, ir à praia, à piscina e curtir o sol. Mas não dá para esquecer da saúde! Alguns cuidados são importantes para que o corpo não sofra os efeitos das altas temperaturas e, assim, você possa desfrutar da estação mais quente do ano sem preocupações.

As altas temperaturas aumentam os riscos de desidratação, por isso, é necessário beber bastante líquido. Em geral, no mínimo dois litros de água por dia são indicados para consumo diário, mas essa necessidade pode variar dependendo de fatores como peso, idade, atividade física que realiza ou temperatura do lugar onde vive.
Consumir frutas que têm mais líquido, como melancia e abacaxi, sucos de frutas diversos (evitando açúcar), chás e água de coco também é indicado para manter o organismo hidratado.
E ainda é válido lembrar que bebida alcoólica não hidrata o corpo, mas o oposto. O consumo excessivo de álcool pode gerar perda de líquido no organismo e deve ser evitado.

 


Basta pouco tempo sob o sol forte sem a devida proteção, e já é possível sentir os efeitos na pele. Para prevenir queimaduras, a Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda evitar uma exposição prolongada ao sol, principalmente entre às 10h e às 16h, e utilizar filtro solar fator 30 (no mínimo) diariamente. Protetor labial, roupas de algodão, bonés e chapéus também são bem-vindos como forma de prevenção.
Além das queimaduras, outros problemas de pele também estão associados ao verão. O aumento da transpiração, combinado com areia, praia e piscina, pode propiciar o desenvolvimento de fungos e bactérias que levam a doenças como micoses, brotoejas e herpes labial. Além das mesmas medidas de proteção contra o sol, é possível prevenir esses problemas ao manter os devidos cuidados de higiene, secar-se bem após o banho, usar roupas leves e evitar o uso de calçados fechados o máximo possível.

 

 

O calor não precisa ser um empecilho para se exercitar. O metabolismo do corpo se altera com as altas temperaturas, então é importante beber muita água durante a prática, para evitar a desidratação, assim como utilizar roupas leves. É recomendado evitar os horários de pico de temperatura e priorizar áreas bem ventiladas para se exercitar. O verão também é propício para atividades aquáticas, como a natação, que podem ser atrativas para deixar a preguiça de lado e driblar o calor.

 

 

Comer frutas, verduras e legumes é ainda mais importante no verão, pois esses alimentos auxiliam na hidratação e na reposição dos sais minerais perdidos com a transpiração. Alimentos gordurosos ou com muito sal podem aumentar a desidratação e tornar a digestão mais lenta, por isso são desaconselhados. O Ministério da Saúde recomenda priorizar alimentos in natura ou minimamente processados.
Também são necessários cuidados ao consumir alimentos vendidos por ambulantes, observando a embalagem, validade e manipulação desses alimentos na hora de comprar comida na praia. São muito comuns os casos de intoxicação alimentar causados pelo consumo de comida em condições de conservação irregulares.

 

 

O calor excessivo pode incomodar na hora de dormir, então manter a casa bem ventilada durante o dia ajuda a propiciar uma noite de sono mais tranquila. Ar-condicionado e ventiladores podem ser uma alternativa, porém, a manutenção desses aparelhos deve estar em dia para evitar a proliferação de ácaros e bactérias.
É recomendável que o ar-condicionado não fique ligado a noite toda, para evitar o ressecamento do ambiente, que pode ocasionar doenças do sistema respiratório. Uma opção é colocar uma toalha molhada ou bacia de água no ambiente onde está o aparelho, para deixar o ar mais úmido.
Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda que a temperatura do ar-condicionado fique em torno dos 23ºC.

 


Texto: Thaís Guimarães de Lima / Design: Alex Mendes

Fonte: Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Dermatologia, Confederação Nacional dos Nutricionistas e Hospital Israelita Albert Einstein

Conteúdo aprovado pelo responsável técnico-científico do Portal Unimed.


Média (1 Votar)

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em