Voltar

Como ser positivo?

Como ser positivo?

Como ser positivo?

7 Janeiro 2016

07 de janeiro de 2016

Ser uma pessoa otimista é uma escolha e um exercício diário. Não à toa, o emocional positivo nos faz mais felizes e capazes de encarar os reflexos de aspectos exteriores que não podemos controlar, como, por exemplo, o calor e o frio.
 

Ser positivo é algo natural. Ninguém nasce negativo. Conforme os acontecimentos da vida se desenvolvem, criamos as nossas próprias expectativas e, diante das questões do cotidiano, sempre lidaremos com dois aspectos: o negativismo, que é a adversidade em si, e o positivismo, que nos faz crescer no conhecimento para evitá-lo.
 

Por isso, foque no que importa e crie hábitos que venham ao encontro da possibilidade de ser feliz. E quem é que não quer ser feliz?
 

Um grande exemplo para encontrar o caminho certo, é sorrir. O sorriso é uma poderosa ferramenta que nos conduz à leveza e à sensação de bem-estar. Ao vermos uma pessoa sorrindo, sempre sorrimos de volta. Ele tem um poder muito grande por liberar sentimentos extremamente positivos. Querer ser positivo é a parte mais importante para alcançar esse objetivo.
 

Como médico, passo por várias situações em que é preciso alinhar o pensamento positivo com o conhecimento para resolver um problema de difícil solução, como um hipertenso grave que é resistente a medicações.
 

Nas minhas consultas sempre começo conversando e mostro que essa etapa da doença pode ter uma conotação positiva. Essa segurança que transmito auxilia no tratamento do paciente, muito mais até do que só a medicação em si.
 

Pesquisadores da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, perguntaram a 2.800 pacientes cardíacos se acreditavam em suas habilidades de recuperação. Depois de 15 anos, os participantes que tiveram uma percepção otimista estavam 30% menos propensos ao óbito.
 

Esse índice pode ser explicado pela forma com que os otimistas lidam com as suas condições. Eles seguem rigorosamente o tratamento, enquanto os pessimistas passam por mais pressão e estresse, o que acarreta efeitos prejudiciais à saúde.
 

É interessante que o otimismo crie um círculo virtuoso de qualidade de vida, o que vai ao encontro do que aprendemos na sabedoria popular. O pensamento positivo pode não ser mágico, como alguns pretendem, mas efetivamente aumenta a resistência às doenças, o que já faz toda a diferença.
 

Há estudos que comprovam, por exemplo, que a incidência de enfartes e de derrames é menor entre os que encaram os fatos com mais leveza. Pessoas com disposição para ver o lado melhor da vida tendem a cuidar mais da saúde, a praticar exercícios e a se alimentar bem.
 

Por isso, não podemos perder a alegria dentro do nosso coração. Se você perder essa alegria de vida e de relacionamento, fica tudo mais difícil. É preciso esperar que as coisas se acalmem e que tudo melhore para que se sinta mais confiante e feliz.
 

* Humberto Jorge Isaac , vice-presidente da Central Nacional Unimed



Média (0 Votos)

COMPARTILHAR: