Voltar

Além do teste do pezinho: exames essenciais para recém-nascidos

Além do teste do pezinho: exames essenciais para recém-nascidos

Saiba mais sobre os testes que devem ser realizados nos primeiros dias de vida do bebê

Além do teste do pezinho: exames essenciais para recém-nascidos

13 Julho 2021

O teste do pezinho faz parte do Programa Nacional de Triagem Neonatal, iniciativa promovida pelo Ministério da Saúde, que contempla uma série de testes necessários para recém-nascidos.

Você sabe qual é a real importância dessa triagem neonatal? E quais são os demais testes e cuidados necessários durante os primeiros dias de vida do recém-nascido? Acompanhe o artigo para entender mais sobre o assunto.

 

Teste do pezinho básico, ampliado e expandido: quais são as diferenças?

Triagem completa de recém-nascidos

 

Teste do pezinho básico, ampliado e expandido: quais são as diferenças?

Existe mais de um tipo de teste do pezinho: os tipos básico e ampliado estão disponíveis para realização tanto na rede particular quanto no SUS. O terceiro tipo, chamado de expandido, teve sua aprovação publicada no Diário Oficial em maio de 2021 (Lei Federal n° 14.154) e entrará em vigor após um ano, a contar de sua publicação. Todos possuem o mesmo método, através do sangue coletado no calcanhar do recém-nascido entre o terceiro e quinto dia de vida, mas divergem no número de doenças rastreadas. Saiba mais abaixo:

Básico - é versão obrigatória do teste, que deve ser realizada em recém-nascidos em todo o país, e rastreia até seis doenças: anemia falciforme, deficiência de biotinidase, fenilcetonúria, fibrose cística, hipotireoidismo congênito e hiperplasia adrenal congênita. Até então, era a única modalidade realizada no SUS.

Ampliado - além das doenças rastreadas na versão básica, inclui outras como: deficiência de leucinose, galactosemia, glicose-6-fosfato desidrogenase e toxoplasmose congênita.

Expandido - com a nova lei, o exame passará a abranger 14 grupos de doenças. Essa ampliação ocorrerá de forma escalonada e caberá ao Ministério da Saúde estabelecer os prazos para implementação de cada etapa do processo.

 

A implementação do Projeto de Lei deverá ser feita na seguinte ordem:

  • ETAPA 1 - na primeira etapa está prevista, além da continuidade da detecção das doenças já previstas, a ampliação do teste para a detecção de doenças relacionadas ao excesso de fenilalanina e de patologias relacionadas à hemoglobina (hemoglobinopatias), além de incluir os diagnósticos para toxoplasmose congênita. 
    • Detectará as seguintes doenças:
      • fenilcetonúria e outras hiperfenilalaninemias
      • hipotireoidismo congênito
      • doença falciforme e outras hemoglobinopatias
      • fibrose cística
      • hiperplasia adrenal congênita
      • deficiência de biotinidase
      • toxoplasmose congênit
  • ETAPA 2Na segunda etapa, seriam acrescentadas as testagens para galactosemias; aminoacidopatias; distúrbios do ciclo da ureia; e distúrbios da beta oxidação dos ácidos graxos (deficiência para transformar certos tipos de gorduras em energia). 
    • Nesta etapa serão detectados:
      • galactosemias
      • aminoacidopatias
      • distúrbios do ciclo da ureia
      • distúrbios da betaoxidação dos ácidos graxos
  • ETAPA 3 - Na terceira etapa, seriam acrescentados os exames para doenças lisossômicas (doenças que afetam o funcionamento celular).
    • Nesta etapa poderão ser detectadas:
      • doença de Gaucher
      • doença de Pompe
      • doença de Fabry
      • mucopolissacaridose tipo 1
  • ETAPA 4 - Serão detectadas imunodeficiências primárias, que comprometem o sistema imunológico do bebê e facilitam o desenvolvimento de infecções virais.
  • ETAPA 5 - A partir desta etapa haverá o rastreio de sinais de atrofia muscular espinhal (degeneração e perda de neurônios da medula da espinha e do tronco cerebral, que resulta em fraqueza muscular progressiva e atrofia).


Converse com seu médico de confiança para entender a disponibilidade dos testes durante o pré-natal e os laboratórios parceiros para garantir a saúde do seu bebê.

 

Triagem completa de recém-nascidos

A triagem neonatal inclui o teste do pezinho e outros exames e cuidados necessários nos primeiros dias de vida do recém-nascido. Tem como objetivo ajudar a localizar alguma condição que afete a saúde do bebê, melhorando as chances de recuperação.

Os profissionais responsáveis pelo período pré-natal estão habilitados para indicar todos os testes importantes. Mas, para que você saiba mais sobre os procedimentos que serão feitos no seu bebê, preparamos uma lista com nomes e principais benefícios.

Teste do reflexo vermelho (“teste do olhinho”)
Também conhecido como teste do olhinho, é indolor e auxilia no rastreamento de doenças e problemas de visão, como catarata e glaucoma, que podem ser congênitos. O exame é feito em uma sala escura, e o médico aponta um feixe de luz para o olho do bebê. O objetivo é que apareça um reflexo vermelho, o que vai indicar a saúde da visão. Deve ser realizado até a primeira semana do recém-nascido.

Triagem neonatal auditiva (“teste da orelinha”)
Popularmente chamado de teste da orelhinha, é feito nas primeiras 48 horas de vida do bebê. Totalmente indolor, o teste dura em torno de 10 minutos e é feito enquanto o bebê está dormindo, com a emissão de ondas otoacústicas dentro do ouvido do bebê. Como o próprio nome indica, esse teste auxilia na detecção de problemas auditivos.

Triagem neonatal para cardiopatia congênita crítica (“teste do coraçãozinho)
É o teste do coraçãozinho, capaz de rastrear cardiopatias graves no recém-nascido, auxiliando no tratamento precoce, melhorando a qualidade de vida do bebê. É feito com o auxílio de um oxímetro, colocado no pulso e no pé do bebê para medir a oxigenação do sangue. Se houver alterações, o bebê é encaminhado para exames específicos, como eletrocardiograma. Também é indolor e deve ser feito em até 24 horas após o nascimento.

Existem, ainda, dois testes pouco conhecidos, mas também importantes: teste da linguinha, para avaliar a saúde do órgão do bebê e possíveis problemas no freio lingual, e o teste do quadril, para avaliar a mobilidade do quadril no recém-nascido.

Cada exame tem como objetivo principal o bem-estar do bebê em cada fase da vida. Por isso, é muito importante manter as consultas mensais com pediatra durante o primeiro ano de vida, combinado? Passados os testes, é só curtir o neném em casa.

Fontes: Portal Gov.br, Sociedade Brasileira de Pediatria, Portal Fiocruz 


Texto: Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (9 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em