Voltar

Motivação e constância: um pouco todos os dias

Motivação e constância: um pouco todos os dias

Como escolhas saudáveis podem se transformar em hábitos de uma verdadeira rotina de saúde

Motivação e constância: um pouco todos os dias

12 Abril 2022

 

“Um pouco todos os dias. Quando notar, virou um mês”
Este é o lema do Mês Unimed 2022. E é assim, um passo de cada vez, que queremos ajudar você a construir e consolidar hábitos mais saudáveis no dia a dia.

 

3 amigos pedalando e sorrindo

Comer frutas e verduras, beber água, caminhar, pedalar, cozinhar, meditar, encontrar amigos, estudar e separar o lixo são bons exemplos de práticas saudáveis. Elas fazem bem para o corpo, para a mente, para a carreira e para o planeta.

Muitas pessoas sabem disso e já ensaiaram mudanças nesse sentido. Mas é comum perder a motivação inicial e retomar velhos hábitos menos saudáveis.

Então, como manter a motivação ao longo da vida?

A principal aliada da motivação na mudança de hábitos é a constância! Vamos entender melhor? Neste texto você vai ver:

 

Motivação: o que você deseja

Constância: repetir até automatizar

Cultivando hábitos saudáveis

 

Motivação: o que você deseja

Pense na sua rotina: quantas coisas você faz pela “força do hábito”? Pegar um café antes de começar a trabalhar, comer um doce depois do almoço, ligar a TV quando chega em casa, olhar as redes sociais nas pausas do dia. Nada disso nasceu com você, concorda?

São as recompensas dessas ações que fazem você repeti-las e as transforma em um hábito. Algumas dessas recompensas planejamos e buscamos a longo prazo, como, por exemplo, passar numa prova ou reduzir o colesterol. Ainda há aquelas mais imediatas, como descanso, socialização, prazer, orgulho, entre outras.

Pergunte-se: “por que faço tal coisa dessa determinada forma?”, “que sentimentos meus hábitos acionam?" e “por que quero fazer diferente?”. Identificar essas motivações de longo e curto prazo é um passo fundamental para buscar outras maneiras mais saudáveis de satisfazê-las.

 

 

Constância: repetir até automatizar

menina andando de skate

Muito cuidado: mesmo que a pessoa esteja convencida e supermotivada a implementar uma mudança, a transformação radical pode trazer o efeito contrário se associada a memórias negativas.

Por exemplo, se você começar correndo cinco quilômetros no primeiro dia, é provável que se sinta exausto, com dores e não tenha vontade de repetir o feito. Da mesma forma, uma dieta radical pode despertar ainda mais vontade de comer, ou um livro muito longo e complexo pode reduzir a vontade de ler.

Por isso, é importante começar aos poucos e de uma forma que seja prazerosa para acostumar o corpo e o cérebro à nova rotina. Como defende James Clear no livro Hábitos Atômicos, evoluir 1% ao dia é mais eficaz do que querer mudar tudo de uma vez só.

Assim, a motivação leva à ação – mas só a constância e a repetição levam ao hábito.

 

“Um pouco todos os dias. Quando notar, virou um mês”, certo?

 

Cultivando hábitos saudáveis

Mas nem tudo é tão simples, sabemos. Estudiosos do comportamento humano apresentam diferentes teorias para a formação de hábitos, mas quase todos concordam que ela envolve motivações variadas (psicológicas, sociais e biológicas).

Mesmo para começar aos poucos, é importante se organizar para dar início a um novo hábito de forma consciente – até que ele fique pelo menos semiautomático.

Confira algumas dicas adaptadas do livro Hábitos Atômicos.

 



Entenda quais são as deixas para
adotarmos um hábito:

relacione-os com o que te motiva e com o que você já pratica. Por exemplo: logo ao acordar, alongue-se por 3 minutos e arrume a cama. Depois do café da manhã, vá para a academia ou faça uma caminhada. À tarde, lave a louça ouvindo um podcast e, em vez de deitar no sofá, que tal meditar por 5 minutos?

 



Torne a atividade mais desejável:
caminhe em um horário de temperatura amena e convide um amigo para ir junto. Inspirar-se em pessoas que você se identifica e que fizeram mudanças de hábitos semelhantes.

 



Facilite a ação:
tenha frutas em casa para a hora da fome, roupas e tênis adequados para malhar. Reserve horários para colocar tudo em prática. Da mesma forma, vale dificultar o acesso a tentações de hábitos que você queira se desfazer. Álcool, cigarro, guloseimas, celular na cama e botão de soneca no despertador são alguns exemplos.

 



Crie recompensas imediatas:
foco no processo e não só na meta a longo prazo. Celebre cada conquista, parabenize a si mesmo, marque num calendário cada dia que você conseguiu cumprir o que se propôs e compartilhe seus progressos nas redes sociais ou com pessoas próximas.

 

Esses são apenas alguns exemplos. Cada pessoa precisa olhar com atenção para suas próprias motivações e buscar formas de encontrar recompensas. É um processo de avaliação e reavaliação constante. Com o tempo e a prática, cada escolha mais saudável vai se tornando um hábito, mesmo que em um primeiro momento pareça difícil. E seguimos evoluindo!

No Mês Unimed temos como propósito motivar as pessoas a cuidar mais da saúde. E esse é um convite para você.

 

Saiba mais em unimed.me/mesunimed

 

Fontes: SBIE | MIT


Agência Babushka | Edição e Revisão: Unimed do Brasil

Revisão técnica: equipe médica da Unimed do Brasil


Média (186 Votos)
Avaliar:

COMPARTILHAR:


Cadastre-se para receber novidades e notícias

Seu e-mail foi cadastrado com sucesso.

 

Uma publicação compartilhada por Unimed (@unimedbr) em